domingo, 8 de janeiro de 2012

Mulheres Que Amamos Odiar - Parte 3

Uma das séries mais amadas (e que estava ficando em falta já) do nosso  blog, apresenta hoje uma unanimidade no assunto das vilãs mais amadas da TV:
Nazaré Tedesco!!!!!


Ou melhor, Maria de Nazareth Tedesco, brilhantemente interpretada por Renata Sorrah, salvou a pátria na chatíssima novela Senhora do Destino. 
Clara, Flora, Tereza Cristina, ninguém supera a loira má!
Naza é sem dúvida uma das maiores vilãs da teledramaturgia brasileira.

A versão tupiniquim da enfermeira de Kill Bill, conquistou o coração dos brasileiros ao encenar um famoso caso de subtração de menores logo após o nascimento que ficou famoso no país inteiro, o caso Pedrinho. Nazaré inicia suas maldades ao roubar Lindalva, filha de Maria do Carmo, uma retirante nordestina.

Nazaré, na realidade, é uma prostituta do bordel de Madame Berthe que deseja se casar com o amante e mudar de vida. 
Ela acredita que a gravidez é a única maneira de separá-lo da esposa e da filha. Como ficou estéril após 5 abortos sucessivos, inventou que estava grávida para forçar José Carlos a assumir a criança.
 Ao ficar sozinha com Lindalva em seus braços, Nazaré vislumbra a chance de concretizar seu plano e sequestra a menina. Após chantagear Madame Berthe para que confirme sua história, ela arma uma farsa e finge que deu à luz a criança, sensibilizando o amante, que larga a família para ficar com ela. 
Convenhamos que ela fez um bem danado à menina ao mudar o se nome de Lindalva para Isabel... Alguma diva aqui imagina Carolina Dieckmann se chamando Lindalva? Argh...
A raposa felpuda cometera este crime para segurar o marido, uma vez que ela não podia engravidar e ao ser descoberta, começou a sequência impagável de morte na escada mais tenebrosa do Projac matando nada mais nada menos que Tarcísio Meira!!!



Dona de uma personalidade volúvel, de uma maldade beirando o cômico, Nazaré parece mais um personagem de desenho animado que apronta, apronta e se dá mal.
Era muito divertido ver a loira entrar pelo cano!!!!
Vejamos se você descobre alguns apelidos que a megera colocava em seus opositores... Confesse já... você também faz o mesmo, não é?

Mesmo sendo já uma senhora, ela não perdia tempo em armar esquemas de sedução para tentar se dar bem... no final da novela acabou virando uma prostituta de quinta categoria, antes de morrer afogada na ponte.
Por que amamos Nazaré Tedesco?
A despeito de seus requintes de crueldade ao matar os inimigos a facadas, tesouradas, empurrões de escada e até choque elétrico, Nazaré é uma das poucas personagens que mantém sua autoestima em níveis estratosféricos, sempre se auto elogiando, se achando gostosona, como ela mesmo dizia...
No primeiro post do ano falamos sobre a importância da autoestima.
Pessoas com autoestima ferida são aquelas que adoram se esconder sob o manto da falsa humildade, que nada mais é que um recalque, utilizado para esconder uma personalidade doente, cheia de inveja e com um sentimento de que nunca conseguirá ser bom o suficiente, por isso invoca para si a humildade, usando-a por pretexto para justamente humilhar o outro, o diferente.
Quem não se sente bem consigo mesmo tende a diminuir os outros em uma franca tentativa de se sentir menos pior do que se sente. 
Subjuga, rebaixa e ainda se acha no direito de se chamar de humilde apenas porque não encontra em si nenhuma característica boa que justifique gostar de si mesmo, se elogiar e se colocar pra cima.
Nazaré se amava com perfeição, sabia usar seu charme e suas melhores características para conquistar o que queria e mesmo diante das adversidades não perdia o bom humor diante da vida.

Esquecendo agora escadas sinistras, sequestros de bebês e tesouradas, pense bem... será que não temos algo a prender com a Nazaranha?


Rsrsrsrs!!!! Muitos beijinhos de Diva e Boa Semana!!!!!


Um comentário:

  1. Adorei amiga, confesso que ja estava sentindoo falta da tag mulheres que amamos odiar e essa com a Nazare Tedesco foi simplesmente PERFEITA, amei!!

    ResponderExcluir