sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Semana de Alta-Costura, Primavera 2012/ Haute Couture Spring 2012

Olá fashions queridos, como já deve ser de conhecimento de vocês, nessa semana aconteceu a Semana de Alta-Costura em Paris e o Blog como sempre fez um balanço do evento e te mostra o que rolou nas passarelas das grifes mais importantes. Teve de estilista brasileiro à uma homenagem a Diva Amy Winehouse. Curiosos? Então vamos lá? 

VERSACE, Donatella Versace:
A primeira grife a desfilar a sua coleção na Semana de Alta Costura foi a Versace, que depois de quase oito anos sem participar do evento, voltou com força total e looks extremamente elaborados, porém em menos quantidade do que as outras marcas, (foram apenas 15 looks). O ponto forte dessa coleção é sem dúvida a transparência, que apareceu em diversas peças, além disso Donatella abusou da sensualidade, aplicandoa vestidos fendas e decotes ousados. Na cartela de cores a estilista usou um cinza discreto no começo do desfile seguido por cores mais vibrantes como o verde e o tangerina. 









DIOR, Bill Gaytten:
Ao contrario do que foi proposto por Donatella, o desfile da DIOR com direção criativa (por enquanto) de Bill Gaytten, exaltou a feminilidade extrema fazendo referência ao New Look proposto pelo percussor da marca Christian Dior. Para as peças foram utilizados os tecidos mais finos como a seda, o chiffon e o organza em blusas e saias que também apareceram com transparência. A cartela de cores escolhida pela grife é bem suave e neutra, algumas peças (pouquíssimas) eram animadas pelo vermelho. 



















GIAMBATTISTA, Giambattista Valli:
Fazendo a sua estreia definitiva no calendário da Semana de Alta Costura, Giambattista Valli apresentou uma coleção sem excessos, com cores que variam entre o creme. Na medida em que o desfile foi seguindo, vestidos glamourosos e chiquérrimos tomaram de conta das passarelas, com saias volumosas, fazendo uma referência ao flaminco e com cores quentes passeando entre o rosa e vermelho. Bordados, aplicações florais e rendas também deram o ar da graça nas outras peças, os arranjos na cabeça deram um charme a mais ao desfile.






















CHANEL, Karl Lagerfeld:
Glamour extremo são as palavras que definem o cenário, peças e desfiles da Chanel. Na semana de Alta Costura, Karl Lagerfeld o estilista responsável pela marca criou um ambiente semelhante ao de uma aeronave, com portas automaticas, cadeiras enumeradas com janelinhas e ate mesmo um teto transparente que exibia um céu azul com nuvens, um cenário meio Hogwarts. A coleção teve uma cartela de cores mais voltada para os tons de azul, mangas e golas volumosas também se fizeram presente, fazendo referência aos anos 20,  bordados, paêtes, canutilhos e pedrarias deram o ar de sua graça, e o céu de Lagerfeld na medida que ficava mais escuro, vestidos de festa iam dando o ar de sua graça, um luxo.
































ARMANI PRIVÉ, Giorgio Armani Privé:
Sem duvida nenhuma o ponto forte dessa coleção do Armani foram as texturas. Blazer clássicos, calças de forma reta e jaquetas também se fizeram presentes, porém com formas simples. A inspiração para a coleção foi o mundo dos repteis, e a cartela de cores era composta de tons verdes, turquesas, pastéis e cítricos. Estampas de cobra, paetês e bordados foram evidenciados nos looks de festa. 
























GUSTAVO LINS, Gustavo Lins:
O estilista brasileiro que já é radicado na Europa há 25 anos e presença definitiva do calendário da Alta Costura parisiense, fez a sua coleção inspirado na cidade espanhola de Servilha e as touradas que ocorrem lá. A cartela de cores da coleção passeia pelos tons neutros, preto, cinza e marrom, com pequenos toques de vermelho e verde, peças de alfaiataria são o destaque da coleção, que também teve muito drapeados discretos e transparências. Os vestidos da coleção se apresentaram cheios de recortes.























GIVENCHY, Riccardo Tisci:
A coleção do estilista Ricardo Tisci foi apresentada para o mundo na Semana de Alta Costura em um evento discreto, diferentemente das outras grifes, ele apenas expôs no evento manequins e duas tops que ora ou outra passeavam com os looks em uma sala. O brilho reinou na grande maioria das peças, a destaque também para bordados de cristais e paetês. Na cartela de cores, preto, branco e marrom deram o ar da graça e a apresentação evocava um clima de década 20.






ELIE SAAB, Elie Saab:
A minha estilista preferida depois de Alexander McQueen mostrou na sua passarela o que ela faz de melhor, vestidos glamourosos feitos com tecidos finíssimos como shantung, seda, gazar e tule com muito  bordado e uma transparência discreta e colocada estrategicamente em algumas peças. A estilista abusou do bordado com pedrarias e as cinturas sempre estavam marcadas, ora com saias volumosas, ora com silhuetas mais próximas ao corpo. A cartela de cores da estilista passeava entre os tons de pasteis, rosa, amarelo, verde água e coral.

























JEAN PAUL GAULTIER, Jean Paul Gaultier:
Um dos melhores desfiles da Semana de Alta-Costura foi o da marca Jean Paul Gaultier, que fez uma homenagem ao estilo da Diva Amy Winehouse falecida no ano passado nas suas passarelas, segundo o estilista a cantora foi um verdadeiro ícone fashion.  Na passarela ao som de Rehab as modelos surgiam com perucas coloridas e fazendo caras e bocas ao som de Rehab, um verdadeiro espetáculo. O espirito de Amy reviveu ali. Na coleção o estilista usou muitos corseletes, listras navy e silhuetas curvelíneas. Algumas peças tiveram suas golas e mangas tirada do lugar, saias lápis, casacos e vestidos também deram o ar da graça na coleção. A cartela de cores foi variada e colorida e ao fim do desfile as modelos vestiram véus pretos, representando o luto pelo falecimento da modelo. O que não agradou muito ao seu pai.









































A maison Martin Margiela tem como principal característica rodar o mundo em busca de peças vintages, reinterpretando as tendências do passado com novos e atuais materiais e nessa semana de Alta-Costura não foi diferente. Na passarela foram apresentados tecidos bordados do século 19 em uma fabrica da Inglaterra chamada Portsmouth, bolsas dos anos 60 e 70, capas de almofadas e tecidos reciclados de paraquedas, tudo em forma de blusas, jaquetas e outras peças que apareceram na coleção. 








VALENTINO, Marcia Grazia Chiuri e Pierpaolo Piccioli:
A ultima das mais importantes grifes que desfilaram na Semana de Alta-Costura foi a Valentino que apresentou na sua passarela looks com estampas florais e tecidos como seda e cetim. Babados também se fizeram presentes no vestidos da coleção.























E ai fashions, amaram a nossa cobertura de Semana de Alta-Costura?? Espero que sim, beeeeijos e até os próximos posts seus lindos Divinhos e Divinhas!















Nenhum comentário:

Postar um comentário