quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Entrevistando com Silah Maria



Oi colega, ce ta boa? A entrevista do Blog hoje é com a maravilhosa e super talentosa Silah Maria! Uhhuuul. Ela é cantora, fanzoca da Amy Winehouse, tem duas paginas babado sobre a Amy no facebook e vai organizar nesse ano um encontro com os fans da Amy. Quer saber mais? Confere a entrevista abaixo boba:





1- Oi Silah, tudo bem?
R: Tudo ótimo... blza véy.. haha

2- Primeiro conta para gente como foi que você começou a gostar da Amy. Qual foi sua reação quando você viu a Amy pela primeira vez e através de onde você a viu?
R: Eu conheci a Amy quando eu tinha 18 anos, em um ensaio da minha ex banda, eu sempre cantei essa pegada de Soul, Jazz, R&B  e pesquisava tudo sobre musica, eu sempre tive que ter essa carga de pesquisa porque eu tinha sido jurada de festivais de musica aqui em São Paulo e muitas pessoas até hoje me perguntam opinião sobre etc e tal... Estava eu lá no ensaio escolhendo repertorio quando meu guitta o Rodrigo Schiavon colocou o DVD  hip-hop and Soul do pianista Jools Holland, assistimos tudo quando chegou na Amy ele: “falou essa branquela é fera” ai dei mais atenção eu falei puta que pariu que voz de preta, ele perguntou se eu queria cantar a musica dela no show a musica era “Stronger than me” eu falei bláhh nem.. vou me rachar de rir de chamar os caras de gay... ai fiquei uma parte do ensaio com a guitarra imitando ela cantar e morrendo de rir da letra e da seriedade com que ela cantava uma musica tão sádica... até hoje não consigo cantar essa musica sem querer me jogar no chão de tanto rir...

3- Para você o que é ser uma fã da grandiosa Amy Winehouse?
R: Cara é impressionante eu não sei dizer muito bem, porque a Amy ela faz esse vinculo com você de qualquer maneira, eu escrevi no Blog que eu tenho da Page minha visão sobre o que é ser fã, se chama “Visão de Fã”, é aquela coisa você coloca o nome dela no Google pra saber de noticias e vc não sai de lá, ela é viciante, em tudo, na vida, nas polêmicas, na forma de cantar tudo... A gente defende, briga, se irrita e no meu caso até processa quem queira se aproveitar da imagem e da confiança e do amor que todos temos pela Amy. É punk Amy tem me feito passar por cada uma pra defendê-la... é quase que ser usado por ela, ser preso no amor que ela tinha pela gente, uma aliança, um casamento.. Amor que suporta tudo por quem ama..


4- Qual foi a maior loucura que você já fez pela Amy?
R: Cara eu fiquei louca quando saiu uma edição especial de uma revista falando sobre a vida dela, eu sai na hora do almoço no escritório de advocacia que eu trabalhava disse que ia no Forúm ler um processo e nada eu estava andando por todo o centro de Sp em livrarias e bancas atrás da tal revista, eu chorava que nem uma louca pra conseguir a revista, eu achei em uma banca bem ralé aquelas que não tem quase nada, dei um grito, tirei a revista que estava pendurada naquelas cordinhas hehe o dono da banca levou um susto... no fim deu tudo certo e minha revista está comigo e ninguém toca a não ser com minha supervisão... hahah

5- Qual imagem da Amy é inesquecível, Digo um momento especial dela para você?
R: Quando ela ganhou o Grammy em 2008 com certeza, eu não consigo ver a carinha dela e não chorar é instantâneo... Acho que foi o momento mais especial da vida dela, ela não podia acreditar eu também não, é se emocionar junto, sentir aquilo com ela... coisa que só a Amy consegue fazer a gente sentir..

6- Qual a musica da Amy você considera um hino da vida, um marco pra historia da musica mundial? Porque?
R: Ai que difícil, acho que tem tantas eu vejo o trabalho dela com um todo, mas acho que Rehab, por ser um alerta em geral pra sociedade, ela diz que não vai pra Rehab o pai dela diz que ela tá bem, mas na realidade se ele tivesse visto e entendido que aquele momento de dizer não para um tratamento era o inicio de um grande problema na vida dela, teria dito que ela não estava bem, e a letra da musica poderia ser diferente ai....É uma musica alerta pra sociedade, uma reavaliação


7- A Amy Winehouse é icônica, ela foi durante toda a vida uma verdadeira Diva, acabou passando por alguns problemas, como foi para você viver a fase problemática da Amy Winehouse? Para você isso aconteceu porque?
R: Olha quando vi a Amy daquele jeito eu levei um susto, eu fiquei horrorizada e falei meu Deus ela está igual o Michael Jackson desfigurada e magra demais...Na época eu estava em Angra dos Reis no lugar onde eu morava era dentro da Mata Atlântica não tinha internet e eu rodava cantando muito por lá e cantava muito as musicas dela, quando vi o que estava acontecendo com ela parei de cantar Love is a Losing Game, até hoje não consigo mais cantar essa musica... Eu via as noticias dela de semana em semana, orava muito por ela... Acho que isso ocorre por falta de amigos de verdade, ela tinha bastante gente ao redor, mas parece que todo mundo mimava ela, eu já tive amigos com problemas similares e a minha reação foi dar um sacode, pra pessoa ficar brava comigo, mas é chamar atenção pelo bem, acompanhar não sair de perto, se você ama seu amigo essa pessoa é necessário fazer isso, parece que só Mitch fazia isso e ficava com toda a carga, eu não sei que tipo de amigo chama uma pessoa que está em tratamento para beber e festas....

8- Porque é importante relembrar so os bons momentos da Amy?
R: A vida não é só momentos ruins certo, todos nós temos momentos ruins que quando superados a gente prefere não lembrar, com a Amy a mesma coisa.. Tem tanta coisa boa pra falar dela, ela era uma mulher muito filantrópica, vivia em Ong´s etc, doava muita grana para instituições essas coisas precisam ser ditas, exaltadas e lembradas... Drogas, Álcool, problemas de relacionamento, já nos basta o que enfrentamos no dia a dia, nossa realidade, o exemplo dela sobre isso tá explicito... Amy foi guerreira...Há uma geração de adolescentes que gostam da musica e da vida da Amy, o que preocupa as vezes, essa ideia de transgressão de achar que pode fazer tudo, sem saber o certo quem foi a Amy, eu faço meu papel mostro o lado da Amy que a mídia não mostra....
Eu arranjei briga com algumas editoras de jornal porque não tinha um site em português se quer que tivesse a noticia que Amy tinha abrigado um indigente, mandei e-mail pra todos e falei, pra falar boxta vocês falam agora algo bom neca né... eu fui a primeira pessoa a dar a noticia em português na minha Page.... É ótimo se orgulhar e saber que Amy não era só encrenca como os jornais diziam, ela tinha um coração enorme.

9- A morte da Amy é um assunto que não poderia passar despercebido aqui na entrevista. O que foi esse momento para você? Como você recebeu essa noticia, Como foi lidar com isso?
R: Eu liguei a TV  e vi aquilo, eu estava deitada eu dei um pulo me ajoelhei em frente a TV e comecei a chorar e perguntar a Deus porque aquilo tinha acontecido, eu fiquei atordoada, sem saber o que fazer, parecia que minha irmã tinha morrido, mal consegui andar, eu fiquei em choque, eu não sabia o que fazer, eu queria me preparar para o velório, eu falo isso chorando, a dor é enorme e isso não vai se apagar, o que me consola e me faz forte a respeito dessa situação é que eu posso consolar pessoas, eu vejo pessoas colocando aquela carinha triste na Page eu fico consolando e dizendo coisas boas que a Amy está no céu e está bem agora....Mas eu passei por um momento de choros constantes por causa disso.


10- Eu vi que você ta organizando um encontro com os fãs da Amy. Menina me conta de onde surgiu a ideia de fazer esse evento.
R: A ideia surgiu em 2011 mesmo em outubro, eu tinha perdido um filho que eu estava esperando e as musicas da Amy foram minhas companheiras, foi um luto duplo,eu fiquei muito mal e queria enterrar isso, queria poder cantar Amy e chorar minha dor no palco, eu criei o projeto, era tributo não era Winos Party, o objetivo desde o principio é dar suporte a Amy Winehouse Foundation, os valores dos ingressos irão para a Foundation,  é dessa forma que o meu projeto foi registrado desde o principio, felizmente ou infelizmente por burocracia nossa aqui do Brasil o projeto não se concluiu em 2012, agora estou voltando com ele em 2013. Digo infelizmente porque nesse meio tempo pude enterrar meu luto em relação ao meu filho que se foi e hoje estou melhor para continuar o projeto.

11- Quais serão as atrações do evento?
R: Teremos artistas de todo o Brasil, venda de quadros feitos por esses artistas e todos irão doar os valores para a Foundation, eu quero que esse evento seja especial para todos nós então pensei em trazer de Londres pessoas que foram próximas a Amy também.. ainda em negociação sobre isso, mas todos os que eu falei sobre isso se mostraram super dispostos a vir e um amor enorme pelo Brasil.

12- O que todos os outros fãs da Amy podem esperar desse evento?
R: Surpresas, emoções, alegrias, vão com o coração aberto porque lá poderemos rir e chorar juntos, partilhar nossas experiências sobre a Amy, o que sabemos sobre ela... vai ser fantástico.



13- O mais importante, onde é que vai acontecer esse encontro de fãs?
R: Em todo o Pais, essa é a ideia do projeto, por todo o Brasil, mas a principio fechamos para fazer no Rio de Janeiro, porém depois da tragédia de Sta Maria retrocedemos quase ao ponto inicial do projeto, tudo ficou mais difícil, mais de 200 casas de eventos no RJ fecharam as postas por causa da fiscalização, estou aguardando a burocracia passar as coisas se acalmarem pra fazer tudo 100%.

14- Eu vi que você é cantora no seu twitter e é obvio que uma das pessoas que te inspirou foi a Amy, certo? Além dela, quais são as suas outras influencias musicais?
R: Não, por mais que eu pareça idiota falando isso a Amy não me inspirou em nada em relação a composições ou set list pra show, eu não componho falando da minha vida pessoal, eu sou expectadora da obra da Amy fã como todos, em relação a isso eu sou da Amy apenas ouvinte e admiradora pelo bom trabalho que ela fez.. eu me apaixonei mais por ela  porque ela gostava de pessoas que eu sempre escutei e pensava que eu era sozinha no mundo escutando isso.... Eu tinha 14 anos e escutava Thelonious Monk, Donny Hattaway, cantores que a inspiraram muito, isso me fez chegar a querer saber mais sobre a Amy... Minhas maiores influências, são Peggy Lee que escuto todo santo dia, Bessie Smith, Ella Fitzgerald, Erykah Badu, Etta James, Stevie Ray Vaughan, B.B King, TLC, Cece Winans, Take 6, Alborasie, Zeca Pagodinho, Sandra de Sá, Rita Lee, Marisa Monte, Cassiano que ajudou a compor o meu nome Silah.

15- Como e quando você resolveu que queria ser cantora e de fato começou a cantar?
R: Eu tenho registros compondo musica desde meus 3 anos de idade era bizarro mas eu cantava com uma voz rouca e engraçada, eu escuto as vezes e morro de rir. Comecei a cantar em Coral Infantil na Igreja Batista no Rio de Janeiro onde eu nasci. Vim pra São Paulo com 7 anos continuei cantando em grupos infantis na igreja,  eu tinha/tenho coleções de discos que minha mãe comprava pra mim, playbacks, cantava na igreja e em casamentos etc...Ainda na igreja conheci o Rap, foi uma loucura quando conheci eu fazia curso de inglês eu e meu irmão com 12 anos e pegamos o dinheiro que minha mãe dava de passagem e íamos a pé pro curso e fomos na Loja e compramos os CDs dos nossos sonhos, ele comprou Catedral e eu Dj Alpiste, acabei criando um grupo de rap na época, comecei a andar de skate e com 14 anos eu era jurada de festivais de musica aqui em São Paulo em casas como a Toko, a nata da Black Music... aos 17 depois de conhecer Erykah Badu comecei a fazer um mix nas minhas canções de Soul, Jazz e Hip-Hop, quando morei em Angra tinha momentos que eu cantava só Reggae comecei a compor Reggae também...Nunca tive um momento de falar agora eu sou Cantora, isso já faz parte de mim desde que eu nasci então eu sou o que sou apenas, não criei essa ideia ou expectativa de ser algo que eu não tinha vivência.


16- Onde você costuma fazer as suas apresentações?
R: Eu parei de cantar a um ano atrás quando perdi meu filho, penso em retomar quando tiver oportunidade, mas já cantei em lugares variados, desde casas de Shows, casamentos, eventos, Jantar, Restaurante essas coisas.

17- Qual o estilo musical que você canta?
R: Soul, Jazz, R&B, hip-hop.

18- Quais são as musicas que o pessoal mais gosta de ouvir? Quais são as musicas que não podem faltar?
R: Bom, quando eu cantava hehe o pessoal adorava me ouvir cantando Ayo- Down on My Knees, Back to Black da Amy e Lauryn Hill Turn your lights down low. Essas musicas se faltasse o povo me matava haha..

19- Além de cantora, quais suas outras atividades profissionais?
R: Comecei a trabalhar cedo, tanto com musica tanto no profissional digo para empresa, na musica eu já fui jurada de festivais, produtora cultural e trabalhei por um tempo na minha adolescência dando apoio a rádios...Fora musica eu sempre trabalhei para Bancos e em escritório de advocacia em Dpto Financeiro, também sou Designer de cintos, pulseiras etc... Tenho minha marca que está começando desde o ano passado. Silah Design.


20- Menina, eu vi que você tem duas paginas no facebook, a ‘Amy Winehouse fãs’ e ‘Hidden Treasures’. Como e quando você resolveu criar as paginas? Porque?
R: Eu comecei a ajudar um rapaz com uma Page que ele tinha em 2011, pesquisando e postando, paguei pra ajudar a aumentar a Page quando ele quis começar a vender coisas da Amy e eu sempre tive a ideia de ajudar a Foundation eu fui expulsa da Page e fiquei com a Hidden que era um anexo dessa então Page que eu ajudava, tinha acho que 500 curtidas, mas continuei meu trabalho, já abri mão das pages quando eu estava me recuperando da perca do meu filho, cheguei dar a Page, mas as pessoas me devolveram, ai continuei meu trabalho, uma página como a Hidden que hoje tem menos de 3 mil curtidas já tive um alcance de 100 mil pessoas e as outras pages começaram a imitar as minhas postagens a AWFãs foi na mesma época em 2011 a 2012 não me lembro ao certo, criei com outra pessoa que hoje não está mais na Page, que também a abandonou por diversas vezes, e eu me mantive lá..a AwFãs tinha 3 mil curtidas em outubro do ano passado hoje tem mais que o dobro só pelas postagens sem pagar nada ao facebook...é impressionante como as pessoas tem interagido e gostado é pessoas do mundo todo, eles traduzem e leêm, eu vejo em outras pages o mesmo post traduzido depois de minutos. Eu comecei a fazer isso porque senti que nós fãs precisávamos de mais do que a mídia passava, o que tínhamos de informações na mídia em geral é muito pouco, eu comecei a pesquisar e postar, é bom e enterra meu luto em relação a Amy, eu choro sou risada, é uma terapia.... É gratificante demais as minhas pages crescem bastante e tem compartilhamentos e comentários de uma Page de 20 a 30 mil curtidas, quer dizer que o que eu tenho feito está bom, muita gente aprende ali, eu aprendo também e muito, sobre quem foi essa danadinha da Amy.

21- Como você enxerga cada Fã da Amy Winehouse nas tuas paginas? Há uma espécie de carinho, de sentimento?
R: Há um vinculo forte, como eu disse eu leio cada comentário, vejo quem curte, quando eu vejo que uma pessoa sumiu eu pergunto, nossaa o que aconteceu?? com você está tudo bem? As pessoas mandam mensagens perguntando coisas, tem aquela confiabilidade no que eu posto, que não é equivocado ou parcial em nada, se eu erro em data de uma foto todos param e vamos pesquisar juntos, ai damos um veredito correto da data etc... a Page é de todos, eu só estou no comando pra manter uma ordem, mas ali é a casa de muita gente, é uma familia. Eu recebo mensagens tipo Silah estão falando em outra Page que isso isso isso da Amy é correto?? ai eu esclareço bato papo.... é legal,  agora tem uma fã de 1 aninho eu recebo informações sobre ela da mãe dela o tempo todo...tem um carinho enorme, é uma relação de confiança e respeito, é sempre recíproco... Eu deixo os canais de contato aberto por e-mail, mensagens etc.

22- Como é a sua interação com todo mundo que acessa a pagina?
R: Respondido na pergunta anterior ;)

23- As paginas são de dedicação total a Amy ne? O que você mais gosta de postar la?
R: Curiosidades, coisas da vida da Amy que não está em livro ou em jornais...é legal passar isso pras pessoas.


24-  Alem das duas paginas onde mais o pessoal pode te encontrar?
R: Eu mantenho minha vida pessoal bem separada das minhas páginas da Amy, fora elas eu tenho minha Page pessoal Silah Maria, sobre meus projetos incluindo a Winos Party. Tem meu canal pessoal de musicas no Youtube Silah Maria, só por lá, eu deixo bem aberto o acesso e inteiração das pessoas da Page comigo por e-mail da própria Page mesmo ou por mensagem...

25- Agora para finalizar, manda um recado para todas as pessoas que estão lendo essa entrevista agora.
R: Obrigado pela reciprocidade de todos nas pages, a inteiração de vocês e o reconhecimento desse trabalho, vamos mantê-lo assim, limpo, bonito e com objetivo que mais e mais pessoas acompanhem e conheçam o legado que Amy deixou de boas musicas, boa vibe e um coração enorme... como sempre digo AmyForever ♥

E algumas perguntas pessoais, para o público te conhecer melhor:

Uma música?
Peggy Lee- Why don´t you do right.

Campo ou praia?
Campo.

Uma cor que te inspira…
Roxo ou rosa.

Qual é a sua celebração predileta?
Passagem de ano....sempre passo orando agradecendo a Deus pelo ano que passou e pedindo pelo ano que entra...

Uma qualidade e um defeito….
Qualidade sou gostosa rsrs sou persistente qualidade e defeito também.
Defeito sou pobre hehehe

Silah Maria é uma mulher em busca de..
Só viver a vida.



PS: Gostaria de agradecer muito a Silah pela entrevista aqui no Blog. Eu adorei! Você é incrível! XOXO.
PS2: Obrigado ao Karlos Winehouse por ter me ajudado a conhecer a Silah e também me ajudado com algumas perguntas; Você é incrível amigo.I s2 u. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário